Mais uma etapa do projeto Minha Casa, Minha Vida vai usar estrutura metálica

Mais uma etapa do projeto Minha Casa, Minha Vida vai usar estrutura metálica

Esta é a primeira vez que a estrutura metálica é utilizada na construção de casas para baixa renda

Cachoeira do Itapemirim, no interior do estado do Espírito Santo, em breve terá 496 apartamentos novos para quem ganha de zero a três salários mínimos. O conjunto habitacional do projeto Minha Casa, Minha Vida está sendo erguido desde maio com a utilização de estruturas metálicas. As 620 toneladas de estruturas metálicas da obra estão sendo produzidas pela Usiminas.

A siderúrgica também fornecerá perfis de drywall e deck metálico. De acordo com o diretor executivo de vendas da Usiminas, Ascanio Merrighi, é a primeira vez que o Minha Casa, Minha Vida viabiliza uma obra totalmente industrializada em aço nesta faixa salarial, o que propicia menores prazos de execução e custos mais competitivos.

“A Usiminas está atenta às oportunidades deste mercado. Nos últimos dois anos fornecemos aço para mais de 1.600 unidades do programa Minha Casa, Minha Vida, na região sudeste e no Pará”, afirma o executivo. Desde 1999, a Usiminas desenvolve soluções construtivas para habitações de interesse social, com foco em novas tecnologias e industrialização de sistemas construtivos.

No final do ano passado, também dentro do programa Minha Casa, Minha Vida, a Usiminas assinou contrato com Metro Arquitetura no valor de R$ 3 milhões para o fornecimento de estruturas de aço para a construção de 128 apartamentos no Rio de Janeiro. Cada unidade habitacional com 50 m² é destinada às famílias com renda de três a seis salários mínimos.

Os apartamentos padronizados adotam o aço como produto porque permite projetos estruturais modernos e arrojados. São estruturas de aço constituídas por vigas e pilares tubulares quadrados e retangulares. Além da alta resistência, qualidade e facilidade de soldagem, a utilização das colunas tubulares permite a redução do peso das colunas em aproximadamente 25%.

Outra vantagem do uso das colunas está no tempo de execução da obra. A montagem ocorrerá em apenas três meses, com início previsto para o segundo semestre de 2012. A Pórtico Construções Metálicas, de Belo Horizonte, fabricará e fará a montagem das estruturas. A velocidade das obras, a viabilidade econômica, a redução de erros, resíduos e de mão de obra no canteiro são as principais vantagens da construção em aço. Todo o empreendimento – da fundação ao acabamento final do prédio – leva metade do tempo se comparado a uma obra feita com estrutura de concreto.

Desde 1999 a Usiminas desenvolve projetos de habitações de interesse social. Pelo menos 500 prédios e 3 mil casas já foram erguidas com essa tecnologia em todo o Brasil. A construção voltada para a habitação de interesse social obedece a critérios e exigências diferentes dos projetos imobiliários convencionais. Baixo custo e alta produtividade são características indispensáveis para viabilizar um projeto.

Com a utilização do aço na estrutura das habitações, grandes siderúrgicas entraram neste mercado e lançaram sistemas que visam economia e rapidez. Os projetos variam de casas térreas a edifícios de até cinco pavimentos, todos com estruturas principal e de cobertura em aço. O fechamento depende da solução, mas podem ser utilizados painéis pré-moldados, blocos de concreto, tijolos cerâmicos furados ou maciços, assentados com argamassa tradicional.

Quer um evento de Qualidade? Conte com a Nagon